Estrias na Gravidez: Como evitar? Qual o melhor tratamento?

As estrias às vezes aparecem durante a gravidez devido a alterações hormonais e
ganho de peso. De onde vêm essas pequenas listras brancas ou rosadas e como
evitá-las? Que rotina você deve implementar para limitar o aparecimento de estrias?
Acompanhe neste artigo!


O que são estrias na gravidez?

As estrias nascem sob o efeito de um estiramento muito rápido e brutal da pele. Por isso, a gravidez é um período favorável ao seu aparecimento, já que a pele é posta à prova. Nossa barriga fica arredondada, nosso peito cresce, nossos quadris se alargam e de repente… “Craaac”!

A esse ganho de peso, também é adicionado o fator hormonal. As mulheres grávidas produzem mais cortisol, uma substância que reduz a elasticidade da pele. No entanto, quanto menos flexível for a pele, maior será a probabilidade de rachar.

Estrias na gravidez, primeiro vermelhas e depois brancas

A pele é composta por 3 camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme. As estrias são cicatrizes localizadas na derme, a segunda camada da pele. Elas são causadas por uma ruptura das áreas elásticas profundas da pele (fibras de colágeno) e substituídas por fibras mais finas e desorganizadas.

Assim que aparecem, as estrias formam vergões vermelho-púrpura ligeiramente inchados. Falamos de uma fase inflamatória. Aos poucos, elas clareiam, tornando-se brancas e deixando listras brancas levemente enrugadas em nossa pele. Durante a gravidez, as estrias podem aparecer a partir do 5º mês na barriga, quadris, coxas e seios.

Não há regra, mas parece que a pele jovem, branca e bastante clara corre mais risco.
Futuras mães “jovens” também correm mais risco de ter estrias.

De onde vêm as estrias na gravidez?

Temos a tendência de pensar que as estrias são o resultado de uma distensão excessiva da pele. Essa não é a única razão. Quando grávidas, nosso corpo secreta mais cortisol, um hormônio que enfraquece as fibras elásticas, especialmente o colágeno. É por isso que as estrias aparecem mais particularmente durante esses períodos da vida.

A saber: o ganho excessivo de peso favorece o seu aspecto. A ação do cortisol é realmente facilitada por uma distensão muito grande dos tecidos. Portanto, tome o cuidado de não ganhar peso muito rapidamente!

Prevenção de estrias em mulheres grávidas

Mesmo que a prevenção continue sendo a melhor maneira de lutar contra esses arranhões desagradáveis, ela não é 100% eficaz. Uma vez por semana, você já pode substituir seu gel de banho por uma esfoliação suave. A pele respira melhor, o que facilita a penetração dos cremes.

A chave para uma boa prevenção é massagear-se com um produto adequado, desde o início da gravidez até o bebê completar 4 meses. Isso promove a microcirculação e ajuda a pele a relaxar suavemente.

Você pode usar um tratamento especial anti-estrias ou um óleo vegetal clássico (amêndoa doce, argan). A saber: quanto mais cedo começarmos esse pequeno ritual, mais chances teremos de passar por essas marcas e estrias feias.

Também se supõe que beba muita água e pratique um pouco de esporte para estimular a circulação sanguínea. Por fim, fique atenta aos raios ultravioleta, uma estria não deve ser exposta ao sol!

Leia Mais: Guia completo Estrias: O que causa? Como tratar?

Estrias: como fazer desaparecer durante e após a gravidez?

A aplicação de um creme específico duas vezes ao dia nas áreas de risco (estômago, seios, parte interna das coxas, quadris), desde as primeiras semanas é altamente recomendável para limitar a formação de estrias.

Porque uma vez instaladas, é difícil, senão impossível, removê-las completamente. No entanto, se você as tratar quando ainda estiverem vermelhas e com bolhas, você pode reduzi-las. Seu tamanho diminuirá visivelmente e sua cor mudará de vermelho para branco.

Para obter melhores resultados, as mulheres grávidas devem se massagear todos os dias, de manhã e à noite. Os cremes anti-estrias amaciam a pele e, portanto, aliviam a coceira abdominal, comum durante os nove meses.

Um reflexo para manter mesmo após o parto

As futuras mães devem ter todo o interesse em continuar a aplicar o tratamento após o parto, idealmente até a devolução das fraldas. Os hormônios da gravidez, se desaparecerem gradativamente, continuam agindo sobre a elasticidade da pele. Muitas mulheres ignoram, mas o tecido ainda pode rachar, embora a pele pareça flácida.

Leia Mais: Guia completo Celulite: O que causa? Como tratar?

Como remover permanentemente as estrias?

Se quer recorrer a soluções médicas e mais radicais para acabar com as estrias, tem de esperar o parto e o fim da amamentação. Seu dermatologista irá prescrever cremes ácidos de vitamina A, que são muito irritantes para a pele.

Você também pode recorrer à cirurgia reconstrutiva e experimentar o tratamento vascular a laser. Mas o preço é bastante elevado para resultados nem sempre satisfatórios. Outra solução: a microdermoabrasão, ou microabrasão da derme, técnica que permite a renovação dos tecidos.

Creme ou óleo: escolha o tratamento anti-estrias certo

Prefira sempre um creme a um óleo. Afinal, deixa a pele menos oleosa e permite vestir-se rapidamente após a aplicação!

Além disso, opte por um cuidado hipoalergênico, composto por princípios ativos naturais e sem perigo para nós ou para o futuro bebê. Para tanto, verifique a compatibilidade do produto com a amamentação, por exemplo.

Um simples hidratante pode ser suficiente para prevenir estrias?

A priori não. A eficácia de um hidratante clássico não é garantida contra as estrias, já que esse tipo de tratamento só atua na superfície, ao nível da epiderme. Porém, a estria se forma mais em profundidade, na derme. O atendimento especializado é mais recomendado, embora sua eficácia também não seja 100% garantida.

Leia Mais: Guia completo Foliculite: O que causa? Como tratar?

Outros reflexos anti-estrias

Além da aplicação de um tratamento, é fundamental monitorar a alimentação e praticar atividade física leve, indicada para gestantes, para evitar ganho de peso excessivo. A seguir, veja algumas dicas de como você pode se cuidar melhor!

1- Um estilo de vida adaptado!

Comer uma dieta balanceada durante a gravidez é bom para você, mas também para sua pele e… para seu bebê. Isso significa comer de tudo e em quantidade razoável, o que permite, entre outras coisas, ter uma ingestão suficiente de lipídios (ácidos graxos).

Na verdade, estes últimos constituem o “cimento” da pele, em particular os ácidos graxos essenciais (ômega-3 e -6), que não são sintetizados pelo organismo. Fornecidos na quantidade necessária pelos alimentos, permitem que a pele retenha sua força e elasticidade. Portanto, para evitar as estrias da gravidez, vamos comer gordura (com moderação, é claro)!

O ideal é um pouco de margarina (rica em ômega 3) na torrada do café da manhã e duas colheres de azeite para temperar suas saladas ou seus pratos a cada refeição (nozes, oliva ou sementes de uva por exemplo). Esses alimentos também são fonte de vitamina E antioxidante, que protege e preserva a pele.

Outros alimentos a serem apreciados por sua riqueza em vitamina E: nozes, sementes, abacate e peixes oleosos (salmão, salmonete, etc.). Frutas e vegetais frescos também são ricos em antioxidantes.

Finalmente, vitamina A também é uma vitamina solúvel em gordura para promover em sua dieta. Ajuda a regular a queratina (substância que constitui as camadas superficiais da pele, mas também o cabelo e as unhas) e evita que a pele fique seca e áspera.

Você a encontrará em frutas e vegetais amarelos / laranja e em gorduras como manteiga ou margarina. Nota: não se esqueça que margarina e manteiga contêm a mesma quantidade de gordura!

2- Hidrate-se regularmente

A água é necessária para limpar seu corpo, mas também para fortalecer suas células. Na verdade, uma boa hidratação geral garante uma hidratação satisfatória da pele. Portanto, na sua luta para evitar as estrias da gravidez: beba o máximo possível!

Se você não consegue ver o fim de seu 1,5 L de água, escolha frutas e vegetais ricos em água ou beba chá. Por outro lado, cuidado com a cafeína, que tem efeito diurético e promove a desidratação.

3- Pratique esportes

O esporte ajuda a estimular a circulação sanguínea e, assim, melhora a elasticidade da pele. Yoga, caminhada, natação, a escolha é ótima! Cabe a você escolher aquele que melhor se adapta a seu estilo. Você pode até fazer suas próprias sessões em casa.

4- Cuide de sua pele

Nada como uma pequena esfoliação para a pele, uma vez por semana, em áreas sensíveis com tendência a estrias. O esfoliante elimina a pele morta para promover a respiração e a regeneração da pele.

Essa dica também ajuda a massagear e reduzir o aparecimento de estrias existentes. Por que não optar por uma esponja que lhe permitirá esfoliar o corpo sem agredir a pele?

5- Opte por suplementos alimentares

Estamos convencidos de que uma pele bonita e saudável também é mimada por dentro. É por isso que sempre recomendamos uma gama de suplementos alimentares adequados para mulheres grávidas e lactantes!

6- Proteja-se do sol

Embora essa recomendação ainda seja válida, é especialmente válida para mulheres grávidas com tendência a estrias. Sem protetor solar, as estrias serão muito visíveis após a exposição. Não esqueça de se proteger ao máximo.

Esperamos que este artigo tenha ajudado! Aproveite para acompanhar mais conteúdos sobre beleza, saúde e bem-estar em nosso Blog, combinado?

Bumbum Cream: cuidado que você merece

Ah, e já que estamos falando de bem-estar e autocuidado, conheça nosso cosmético especial para pele: o BumbumCream. Esse produto ajuda a potencializar os resultados – que com certeza virão se você combinar uma boa alimentação, Yoga e cuidados estéticos.

O BumbumCream é um creme regenerador com o conceito do BB Cream, produto popular na maquiagem feminina. Ele promove um tratamento de celulite, estrias, foliculite e outros problemas de pele desde a primeira aplicação. 

Então, o que está esperando? Experimente e conta para gente como funcionou para você!

More Reading